O Melhor do Gospel é Aqui

Fique conectado; Ouça nossa programação, a FÉ vem pelo ouvir.

O Melhor do Gospel é Aqui

Fique conectado; Ouça nossa programação, a FÉ vem pelo ouvir.

Jovem Adorador

Jesus te ama e te aceita como você é; Adore ao Senhor de todo seu coração e venha louvar.

Jovem Adorador

Jesus te ama e te aceita como você é; Adore ao Senhor de todo seu coração e venha louvar.

Louvor e Adoração na Radio Louvores

Entregue-se aos Louvores que edficam a alma, adore o senhor e louve bem alto.

O Melhor do Gospel é aqui

Envie nos seu audio e colocaremos em nossa programação.

A Propaganda é a Alma do Negocio

Anuncie na Radio e obtenha maiores resultados com propaganda.

Aumente o Volome

Você esta ouvindo a Radio Louvores, O Melhor do Gospel.

AJUDE ESSE MINISTÉRIO

terça-feira, 16 de julho de 2019

Rapper Kanye West atribui nova fase em sua vida à “obediência radical” a Cristo



O rapper Kanye West é, além de músico e compositor, um empresário de altos e baixos nos negócios. Um de seus talentos para fazer dinheiro é a criação de designs de tênis, e ele acredita que o relançamento de sua própria marca, Yeezy, é uma oportunidade oferecida por Deus.

O artista norte-americano – que tem um temperamento que varia entre humildade e excentricidade, fazendo-o ser visto por muitos como alguém com transtorno bipolar – foi entrevistado pela revista Forbes e falou sobre seu crescimento pessoal e financeiro.

PUBLICIDADE


“O primeiro sapato que eu me lembro de desenhar foi o Jordan One que você está usando agora”, disse Kanye West, 42 anos, ao jornalista Zack O’Malley Greenburg, que o entrevistou. “Deus tem um jeito de alinhar as coisas”, acrescentou o artista.

A marca de tênis foi lançada inicialmente em 2009 pela Nike, e em 2013, ele migrou sua coleção para a concorrente Adidas. Nessa época, o rapper voltava de um tempo de auto exílio na Europa, e lançou um de seus álbuns com maior polêmica envolvida: “Yeezus”, xará de sua a marca de tênis.

À época, num de seus arroubos, afirmou que o álbum era uma obra-prima e ele, uma divindade: “Eu sou um deus”, gabou-se. Como não poderia deixar de ser, sua declaração desastrosa tornou-se alvo de numerosas críticas, o que o levou a mudar de postura.

Desde então, o rapper diminuiu sua empolgação com sua própria criatividade, tratou seu colapso mental e tem feito maiores declarações relacionadas à sua fé em Deus, além de associar seu atual momento de sucesso ao fato de “estar a serviço de Cristo” em um compromisso de “obediência radical”.

Em meio aos caóticos altos e baixos temperamentais de Kanye West, sua marca de tênis vem conquistando o mercado, e deverá superar US$ 1,5 bilhão em vendas já em 2019, e crescer amplamente nos próximos anos, conforme analistas de mercado.


Fonte: GospelMais

sábado, 13 de julho de 2019

A letra mata mas o Espírito vivifica

“A letra mata mas o Espírito vivifica” é uma frase muito conhecida entre os cristãos. Ela é extraída de um texto escrito pelo apóstolo Paulo registrado em 2 Coríntios 3:6. Curiosamente muitas pessoas utilizam essa frase de forma completamente equivocada, especialmente para rejeitar o estudo teológico.

Mas o que significa “a letra mata”? O que Paulo quis dizer com “a letra mata mas o Espírito vivifica”? Neste texto, entenderemos qual a interpretação correta desse versículo.

O contexto da frase “a letra mata mas o Espírito vivifica” (2 Coríntios 3:6)
Para entendermos corretamente o significado da frase “a letra mata mas o Espírito vivifica”, precisamos primeiramente saber em qual contexto o apóstolo Paulo escreveu essas palavras. O capítulo 3 de 2 Coríntios está dentro de uma seção da carta do apóstolo aonde ele faz uma reflexão sobre a importância do ministério apostólico (2Co 2:14-7:4).

No capítulo 3 de Coríntios, Paulo escreve dizendo que os cristãos convertidos ao Evangelho são cartas vivas (2 Coríntios 3:1-3). Com isso, o apóstolo estava se referindo ao fato de que pessoas inimigas do verdadeiro Evangelho e opositores de seu ministério, estavam utilizando cartas de recomendação fraudulentas para atestar a própria causa.

Por outro lado, Paulo argumenta que os próprios cristãos de Corinto, que tiveram suas vidas transformadas pelo Evangelho, eram cartas vivas que comprovavam a legitimidade de seu ministério. Ele estava dizendo que os cristãos genuínos são “manifestos como carta de Cristo” que é lida por todos os homens. Essa carta não era escrita com tinta, “mas pelo Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, o coração” (2 Coríntios 3:2,3).

Quando o apóstolo utilizou as expressões “tábuas de pedra” e “tábuas de carne”, ele estava estabelecendo um contraste entre a Lei do Antigo Testamento e a Lei do Novo Testamento, entre o ministério de Moisés e o ministério apostólico instituído por Cristo. Moisés deu aos israelitas a Lei em tábuas de pedra, e estes foram incapazes de guardá-la no coração conforme o Senhor ordenou (Deuteronômio 6:6; 9:10). Por isso os israelitas foram punidos com o Exílio.

No entanto, os profetas, especialmente o profeta Jeremias e o profeta Ezequiel, falaram que haveria um tempo em que finalmente o povo de Deus obedeceria a seus mandamentos em justiça e santidade (Jeremias 31:22-34; Ezequiel 11:19; 36:26). Paulo então identificou que essa promessa já havia começado a se cumprir durante o seu ministério. Os verdadeiros seguidores de Cristo, capacitados pelo Espírito Santo, agora podem viver uma vida que agrada a Deus.

Assim como Deus designou Moisés para ser o profeta da antiga aliança em Israel, Paulo foi escolhido por Deus para ser exercer seu ministério como ministro da nova aliança. É justamente baseado nesse contexto, onde o apóstolo falou sobre a nova e gloriosa aliança, que ele escreveu a frase “a letra mata mas o Espírito vivifica”.

Receber Estudos da Bíblia
O que significa “a letra mata mas o Espírito vivifica”?
Com base no contexto descrito acima, é fácil entender o verdadeiro significado de “a letra mata mas o Espírito vivifica”. Nessa frase, a “letra” que o apóstolo se referiu significa a Lei Mosaica, que mostrava a incapacidade humana em obedecê-la. A Lei apontava a desobediência dos homens para com os mandamentos de Deus.

Os religiosos judeus entenderam essa Lei como um tipo de código externo, e com seu legalismo achavam-se cumpridores da Lei. Mas na verdade, eles estavam sendo condenados por ela. É por isso que “a letra mata”.

Por outro lado, quando o apóstolo disse que “o Espírito vivifica”, isso significa que é o Espírito Santo quem escreve a Lei de Deus no coração do homem. Ele é quem o capacita a viver de uma forma coerente com os padrões morais de Deus, obedecendo a seus mandamentos.

Aqui e importante enfatizar que Paulo não estava dizendo que a obra do Espírito Santo na vida dos redimidos por Cristo é separada dos padrões morais da Lei. Ele não estava dizendo que o Espírito é oposto a Lei. Ao contrário disso, ele estava dizendo que a tentativa dos legalistas em tentar cumprir a Lei à parte da obra de Cristo, sem o poder vivificador do Espírito Santo, é completamente frustrada e resulta em morte.

Não há qualquer mérito em nós mesmos. Jamais poderemos agradar a Deus com base em nossa própria justiça. É por isso que somos justificados pelos méritos de Cristo!

Portanto, quando o apóstolo escreveu que “a letra mata mas o Espírito vivifica”, ele estava simplesmente dizendo que a prática de alguém observar a Lei externamente, mas ignorá-la em seu interior, justamente por não ter o Espírito que o capacita a cumpri-la verdadeiramente, não traz vida.

Em outras palavras, a letra mata mas o Espírito vivifica porque não é a letra que muda o coração da pessoa, mas, sim, o Espírito Santo. Sem Ele, o homem só poderá obedecer a Lei superficialmente e exteriormente. Mas com o Espírito, o homem é capacitado a cumpri-la em uma genuína obediência interior.

“A letra mata” não se refere à teologia?
Obviamente a expressão “a letra mata” não significa uma proibição ao estudo teológico. Infelizmente muitos grupos ao longo do tempo, na tentativa de priorizar o caráter espiritual das Escrituras, acabaram condenando o estudo teológico.

Quem defende esse tipo de postura acaba enfatizando um significado místico e oculto na Bíblia. Segundo quem pensa assim, essa “espiritualidade” é negligenciada por quem se empenha em estudar a Palavra de Deus. Para eles, alguém que preza por uma boa interpretação bíblica é uma pessoa “carnal” que não consegue entender os mistérios que são revelados apenas aos “espirituais”.

Todavia, a frase “a letra mata mas o Espírito vivifica”, como pudemos ver, em nada sustenta esse pensamento equivocado. É claro que precisamos sempre orar para que o Espírito Santo ilumine o nosso entendimento a fim de que possamos compreender as verdades das Escrituras. Mas ao mesmo tempo, devemos estudá-la e examiná-la diligentemente.

By Marcos Mattos
Rádio Louvores Comunicações
O Melhor do Gospel é Aqui!

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Deus é a fonte de Águas vivas

Jeremias viveu, mais ou menos, há 600 anos antes de Cristo. Ele profetizou durante 40 anos e foi chamado por Deus ainda menino. Naquele tempo, o povo de Judá estava se afastando de Deus. Eles confiavam no templo e nos sacerdotes para serem salvos dos inimigos, e não em Deus. Veja o que o Senhor disse a eles:

"Alguma nação já trocou os seus deuses? E eles nem sequer são deuses! Mas o meu povo trocou a sua Glória por deuses inúteis. espantem-se diante disso, ó céus! Fiquem horrorizados e abismados’, diz o Senhor. 'O meu povo cometeu dois crimes: eles me abandonaram, a mim, a fonte de água viva; e cavaram as suas próprias cisternas, cisternas rachadas que não retêm água'" (Jeremias 2:11-13).

Cisternas eram poços escavados na terra para armazenar as águas das chuvas e que, nos tempos de seca, serviam para matar a sede das pessoas e de seus animais. Porém, de nada adiantava uma cisterna rachada, que não retêm água. Vejamos porque Deus diz que o povo cavou suas próprias cisternas rachadas:

1) O povo abandonou a Deus, a fonte de Águas Vivas
"Ó Senhor, esperança de Israel, todos os que te abandonarem Sofrerão vergonha; aqueles que se desviarem de ti terão os seus nomes escritos no pó, pois abandonaram o Senhor, a fonte de água viva" (Jeremias 17:13).

Deus não é cisterna; Ele é fonte de águas vivas! A cisterna armazena a água; Deus produz a água.

As pessoas se desviaram. Prestavam cultos vazios, se perderam na prostituição, esqueceram-se dos pobres. Elas ofereciam o pior, os restos a Deus. Mas se Deus é manancial de águas vivas, por que seu povo o abandona? Porque são atraídos pelo pecado, pelo mundo, pelas cisternas rachadas, que não podem armazenar aquilo que somente Deus pode dar. Através do profeta Miquéias, Deus disse: "Meu povo, que foi que eu fiz contra você? Fui muito exigente? Responda-me" (Miquéias 6:3).

Jesus contou que o filho pródigo estava cansado, insatisfeito na casa do pai e decidiu viver a vida no "mundão". Quando gastou tudo o que tinha, percebeu que na casa de seu pai havia uma fonte inesgotável até para os menos favorecidos. Ele, então, se arrependeu, e voltou.

2) O povo cavou cisternas que não retêm águas
"E cavaram as suas próprias cisternas, cisternas rachadas que não retêm água". O povo queria o superficial. Eles pensaram: nosso Deus é muito exigente. Queremos ser livres, queremos ser como os outros povos para não ficarmos feridos na consciência.

Cavar cisternas rachadas é a maneira humana de tentar satisfazer as necessidades espirituais.

- É ajuntar mestres segundo seus desejos e ambições: "Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos" (2 Timóteo 4:3);

- É buscar a felicidade, mesmo que seja no pecado;

- É a teologia da prosperidade - os líderes se ensoberbecem diante do dinheiro fácil;

- Os cultos viram shows. Mãos erguidas, frases feitas, ministros de louvor se tornam pop-star.

- Orações egoístas: "eu reivindico", "eu determino".

Mas, se continuarmos assim, morreremos de sede! Jesus é a água viva, que jorra para a vida eterna!



A Desidratação espiritual

A água viva está disponível para todos!

O Evangelho de João (4:3-30) relata um curioso encontro protagonizado por Jesus de Nazaré com uma mulher anónima de Samaria.

Este quadro inusitado tem inspirado pregadores, teólogos, escritores e pintores ao longo dos séculos, não apenas pelo insólito da situação em si mesma – naquela tradição cultural uma mulher nunca se poderia encontrar a sós com um homem, a menos que fosse seu marido ou familiar – mas sobretudo pelo teor do interessante diálogo que o Mestre estabeleceu e manteve com ela.

O episódio gira à volta da água, elemento indispensável à vida dos seres vivos. Mas no sentido espiritual o precioso líquido é igualmente muito relevante.

Nas Escrituras, a água por vezes representa limpeza e alívio, como na prática cultural da lavagem dos pés aos visitantes, para trazer frescura, alívio, limpeza e massagem.

Mas também no sentido de renovação, como no caso do dilúvio, ou no novo nascimento, atendendo ao ritual do baptismo, ou ainda simbolizando vida espiritual, como quando o Mestre disse à mulher de Samaria “Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre” (João 7:38).

A água enquanto símbolo inspira-nos sobretudo a reflectir em três verdades espirituais notórias e basilares.

As pessoas têm sede

As pessoas estão numa situação que poderíamos descrever como espiritualmente desidratadas. Tal como aconteceu com a samaritana que se encontrou com Jesus junto ao poço de Sicar, as pessoas andam cheias de problemas, desesperadamente secas, aspiram por refrescamento.

O profeta Isaías retratou isso muito bem (41:17): “Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; eu o Senhor os ouvirei; eu, o Deus de Israel não os desampararei.” Mas o Salmista não lhe ficou atrás (63:1): “Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água”. Ou ainda “Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” (Salmo 42:1,2).

A mulher foi ao poço em plena canícula, ao meio dia (hora sexta), quando os caminhos estavam praticamente desertos, provavelmente para não se cruzar com ninguém, dada a sua fraca reputação social. Era uma mulher solitária. Devia ter poucas amigas e nem essas quereriam ser vistas em público com a mulher que já tinha tido cinco maridos e agora estava envolvida com um marido alheio.

Para matar a sua sede as pessoas tentam encontrar água de qualquer maneira
Tal como a samaritana, as pessoas esforçam-se para acabar com a sua sede, mas fazem-nos de qualquer maneira, por vezes já em desespero de causa. Mas não se pode beber uma água qualquer.

Miguel Torga, no poema “Súplica”, diz: “Não perturbes a paz que me foi dada. / Ouvir de novo a tua voz, seria / Matar a sede com água salgada.” De facto, uns tentam matar a sede com bens materiais, outros com o afecto de alguém, outros com o que lhes dá prazer, outros com o excesso de trabalho, dentre muitas outras tentativas. O problema é que tantas vezes não se conseguem aperceber de que andam a matar a sede com água salgada, como dizia o poeta português e ficam ainda com mais sede.

Afinal, mais do que encontrar água, as pessoas precisam é de encontrar a fonte da água viva
Tal como a samaritana, as pessoas precisam mais da fonte do que da água. Mais do abençoador do que das bênçãos. Mais do dador da vida do que da vida: “Aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (4:14).

A proposta de Deus é ampla e totalmente inclusiva: “Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite” (Isaías 55:1).

A boa notícia é que esta água viva está disponível para todos. Só não bebe quem não quer.



By Marcos Mattos
Rádio Louvores Comunicações
O Melhor do Gospel é Aqui!

terça-feira, 9 de julho de 2019

O amor de Deus

Na pregação de hoje, iremos falar sobre o amor de Deus por nós. Vamos ver o que diz o livro de Romanos:

Rm 6:8

“Deus prova o seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.”

Há muito mais nesta palavra do que nós podemos perceber quando lemos; já sabemos de cor, mas não entendemos! Em outras palavras, Deus me diz que apesar dos meus defeitos Ele me ama, me aceita, me considera seu filho!

Jo 15:13

“Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.”

Jesus deu a vida por mim, antes mesmo de eu haver nascido; se fez culpado por mim, morreu no meu lugar para que eu recebesse a verdadeira vida!

Assim como amo meus filhos independentemente do comportamento deles, Deus me ama!  E que bom que Deus me ama! Que bom que Ele anseia em ter relacionamento comigo!

Mt 6:33

“buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Através de nossas vidas unidas com Ele, Deus quer trazer saúde à nossa cidade!

Mas o diabo não quer que creiamos nisso, o diabo quer que pensemos que somos fracos, sem condições e com muitos problemas que não conseguimos resolver.

At 16:31

“…Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.”

Eu creio e declaro esta verdade e enquanto ela vai sendo trabalhada na minha vida e na vida dos meus familiares, os meus vizinhos vão se convertendo, os meus amigos vão se convertendo, pois o transbordar do amor de Deus atinge todos que estão a minha volta.

Queridos, nós somos Igreja nesta cidade. Parte do corpo de Cristo em nossa localidade! Para trazer a verdadeira vida e saúde ao nosso povo. A bíblia diz em Mt 9:37

“…A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.”

A seara é onde moramos e os trabalhadores somos nós! Eis-me aqui Senhor!

Queridos, a obra do diabo é nos desanimar,  vivemos em guerra, mas o Pai que nos ama. Nos anima, nos levanta, nos faz perseverantes, porque muito mais do que nós Ele tem o interesse de resgatar a nossa cidade; Ele ama a nossa cidade, Ele ama as pessoas que vivem na nossa cidade e quer nos usar como seus instrumentos de bênção na vida dessas pessoas.

Em nome de Jesus, eu quero te fazer um convite: vem lutar para o Senhor!  Vamos tomar nossa cidade para o Senhor!

Davi fugiu da presença de Saul que queria matá-lo por inveja; em 1 Sm 22:2 está escrito: “Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.” Estes homens que não eram exemplo de nada se tornaram os valentes de Davi!

Querido, querida, o Senhor te faz um convite para que tu sejas um valente Dele também!

Quem sabe tu achas que não tem condições, não tem capacidade, não consegue, mas o Senhor está fazendo queimar em teu coração um sentimento que tu não experimentaste ainda, esse sentimento é Dele, não te preocupa com nada, crê somente; atende ao chamado do Senhor e Ele vai derramar sobre ti da Sua unção e vai te capacitar para a batalha; não temas! Crê somente!

Quero te convidar a sair da sua zona de conforto e dizer ao Senhor: eis-me aqui Senhor, sou teu, toma minha vida, toma tudo o que me pertence, minha vida, meu emprego, minha carteira, meu negócio, meu carro, minha casa, minha família; usa-me Senhor! Usa-me Senhor!

O fato de Deus querer usar você para Sua obra é uma das provas de que Ele te ama. Mostra que Deus se importa muito com você e quer você mais perto do reino dele. Está na hora de se entregar a Ele e sentir mais de perto o seu grande amor.

By Marcos Mattos
Rádio Louvores Comunicações
O Melhor do Gospel é Aqui!!


Achados arqueológicos confirmam a existência de Ziclague, cidade bíblica onde Davi se refugiou.

Foram encontrados vestígios de uma comunidade filisteia no local.

"Então lhe deu (a David) Aquis naquele dia a cidade de Ziclague. Pelo que Ziclague pertence aos reis de Judá até ao dia de hoje. E todo o tempo que David permaneceu na terra dos filisteus foi um ano e quatro meses" - 1 Livro do profeta Samuel 27:6-7.
A meio das suas dramáticas fugas do ódio e inveja do ainda rei Saul, o futuro grande rei de Israel, David, viu-se obrigado a se refugiar na região dos inimigos de Israel, os filisteus. Tendo achado graça aos olhos do rei filisteu Aquis, o futuro rei pediu-lhe uma cidade de refúgio onde se pudesse proteger das intermináveis perseguições do rei de Israel. Aqui, o rei de Gate, concedeu-lhe então não só abrigo na cidade de Ziclague, como lhe ofereceu a própria cidade em si.

É comum no dia a dia, vermos alguns ateus questionando a  existência de Deus ou até mesmo a veracidade dos relatos bíblicos, como a real existência de pessoas e lugares por exemplo,pois não seria possível saber se as histórias contadas na bíblia realmente tratam se de fatos reais, ou se são apenas histórias ilustrativas com personagens  que nunca existiram, não passando apenas de contos folclóricos transmitidos de geração em geração até chegar no livro sagrado.


Entretanto, a arqueologia tem desempenhado um grande papel quando se trata de comprovações históricas. Nesta segunda-feira (8), a descoberta de um assentamento filisteu foi anunciada por uma equipe de arqueólogos australianos e israelenses. Segundo eles, pela localização dos achados, o assentamento pode se tratar da cidade bíblica de Ziclague, onde no início de século 10 a.C, o  rei Davi teria se refugiado para se esconder de Saul.

O local se encontra no sul de Israel, bem perto da cidade de Kiriat Gat. Além disso os itens foram analisados pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Autoridade de Antiguidades de Israel e pela Universidade Macquarie, localizada em Sidney, na Austrália, De acordo com os pesquisadores, as características dos objetos levam a crer na confirmação da hipótese de que trata-se da cidade mencionada nas livros de Samuel e Josué.

Além disso, no mesmo assentamento também foram encontrados vestígios de uma comunidade de filisteus, que de acordo com testes do Carbono 14, correspondem a data estipulada para o século 10 a.C, que é justamente o período em que viveu Davi. Já para o assentamento em si, a data mencionada no estudo foi dos séculos XII e XI a.C. Ademais, de acordo com explicações dadas ao jornal Haaretz este é o único local em Israel, onde há evidencias da existência de ocupação por comunidade Filisteia e isso levou os pesquisadores a confirmar que a o lugar trata se da cidade onde o então fugitivo, que veio a se tornar rei posteriormente, se refugiou da perseguição de Saul.


Policial viraliza cantando "Raridade" com estudantes

Um policial militar protagonizou um vídeo que viralizou ao longo da última semana cantando a música Raridade, de Anderson Freire.

O vídeo foi gravado no Centro Educacional (CED) 7, em Ceilândia (DF), durante uma palestra do PM para os alunos como conscientização sobre os efeitos negativos da prática de bullying. Ao todo, 2,5 mil alunos estudam nessa unidade que tem a gestão compartilhada entre a Secretaria de Educação do DF e a Polícia Militar.

“Eu quero que vocês atrapalhem os policiais, no bom sentido”, diz o PM no começo do vídeo, estimulando os alunos a cantarem com ele. “Quero que vocês cantem, mas cantem forte, para que a Ilca (diretora da escola) saia lá da sala dela para ver o que está acontecendo. Eu quero que vocês cantem comigo. Vamos lá. Esquece quem está do seu lado”, incentivou.

A sugestão dá resultado e a maior parte dos estudantes começa a cantar, e após o refrão, o policial pede para que os alunos continuem. “Mais alto, agora. Vamos lá”.

De acordo com o jornal Correio Braziliense, houve questionamentos sobre o uso da composição gospel na palestra. “A música, na verdade, faz parte de uma palestra sobre bullying e tem finalidade motivacional para os alunos, sem cunho religioso”, destacou uma nota da PM esclarecendo a situação

A Secretaria de Educação confirmou que a música foi usada num contexto de exaltação das qualidades individuais: “Foram utilizados diversos recursos, como datashow e histórias motivacionais. A atividade terminava com uma música, a fim de elevar a autoestima dos alunos”.

Ao final da nota da Secretaria há o destaque para ideia de “orientar os profissionais e melhorar os esclarecimentos em relação ao Regimento Escolar da Rede Pública de Ensino do DF, que busca desencorajar qualquer tipo de atividade que possa direcionar os alunos a adotarem posições ideológicas, políticas ou religiosas, sejam elas quais forem”.

Assista o Video ( Dê stop no player da Radio )


“Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor
Não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante Deus reconhecer o seu valor
Você é precioso, mais raro que o ouro puro de Ofir
Se você desistiu, Deus não vai desistir
Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair”


Fonte: GospelMais

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Juliano Son agora é Sony Music


O cantor Juliano Son está de casa  nova e deu um belo salto na carreira.O cantor que é dono dos prinipais singles cantados pelas igrejas como “lindo és” entre outros,agora faz parte do casting seleto de uma das maiores gravadoras do mundo.



O cantor comemorou nas redes sociais a novidade em seu ministério:

“A foto anuncia um novo tempo de parceria pra que o nosso som e a voz de muitos continuem reverberando no coração dos Seus!Equipe Sony Music e Livres Music na construção de algo novo!Continuem orando conosco, queridos!”,declarou o cantor.

Juliano Son é o líder do ministério livres e há alguns anos desenvolve o ministério de louvor e adoração com muita responsabilidade.É um cantor muito sensato e mantém a vida longe de polêmicas.

No fim do ano passado,o cantor passou por um susto muito grande quando sua família estava a caminho de um evento e a caminhonete em que estavam sua esposa e filho capotou tragicamente e caiu numa ribanceira.O cantor correu para o local,mas felizmente a família de Juliano Son sofreu apenas escoriações leves,mas o carro ficou completamente destruído.O cantor agradeceu a todas as orações que foram levantadas em prol de sua família.

Agora Juliano tem uma nova era no seu ministério pela frente na Sony Music e poderá contar com mais recursos para expansão de sua carreira.

Já a Sony Music ganha um novo nome de peso.A gravadora quer ser a número um no meio gospel.Posto que hoje é ocupado há mutos anos pela MK Music.Entretanto,o casting da Sony já conta com grandes nomes,entre eles o mais  conhecido,seja o de Aline Barros.

Maurício Soares,diretor da Sony music na ala cristã,continua sendo o fantasma das gravadoras que não querem perder seus grandes nomes.Quem tem um bom cantor ,que segure!Pois as ofertas do diretor da Sony são de desmaiar.

Fonte: O BuxixoGospel

Trabalho de evangélicos merece reconhecimento, diz Dias Toffoli

Presidente do STF disse, em encontro com pastores no Rio, que nas periferias onde falta o Estado "tem uma igreja evangélica"
Toffoli fez discurso durante almoço com líderes evangélicos, no qual estavam o presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (Reuters/Reuters)

Em encontro com pastores de diversas denominações, no Rio de Janeiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disse hoje (11) que o trabalho que os evangélicos têm feito no país merece ser reconhecido. Segundo ele, os líderes religiosos chegam onde o Estado não está.

“Após momentos tão difíceis nos últimos quatro, cinco anos, com crise econômica agudíssima, com decréscimo do PIB, afetando principalmente as periferias, lá onde até o Estado não está muitas vezes, está uma igreja evangélica”, disse.

PUBLICIDADE

Toffoli acrescentou que diante de “uma usina de solução de conflitos na base” surge a atuação da Igreja. “As senhoras e senhores atuam naqueles lugares que seguram muitas vezes a possibilidade do desespero humano chegar a sua última consequência.”


Fonte: Revista Exame / Editora Abril

O Avivamento verdadeiro

Joel 2.12-29

Joel é um profeta que exerceu seu ministério numa época indefinida na história. Provavelmente em Jerusalém.

O nome Joel aparece apenas mais uma vez na Bíblia, quando Pedro prega no pentecostes. Anunciando o cumprimento daquela profecia

Joel tem sido chamado de “o profeta do avivamento”.

Ele compreendeu que o arrependimento sincero é a base da verdadeira espiritualidade e era para que isto acontecesse com seu povo que ele se esforçava.

A ÉPOCA EM QUE JOEL PREGOU

A pregação de Joel se deu numa época de muita crise. A crise nunca foi impedimento para a ação de Deus! Aliás as maiores ações de Deus na história foram em épocas de crise! Quando o profeta Joel pregou suas mensagens, A SITUAÇÃO ECONÔMICA era desesperadora, em razão da seca e de um ataque de gafanhotos sem igual. Joel 1.10-12. Israel passava por um momento POLÍTICO delicado. Havia a ameaça de uma invasão. O POVO TODO ESTÁ TRISTE E DESESPERADO.

AVIVAMENTO, UMA NECESSIDADE PARA HOJE

Estamos hoje exatamente como o povo de Israel

Em meio a Crises ou nós buscamos a Deus ou copiamos as pessoas que não conhecem a Deus. (esfriamento). E sabe, a grande dos cristãos, copiam a vida fútil do mundo.

Por isso, a igreja tem perdido o seu poder espiritual. A igreja está se acostumando com o pecado. E o pecado atrai a ira santa de Deus. O pecado provoca o juízo de Deus.

O profeta Joel está tocando a trombeta do juízo de Deus no capítulo 2.

Os gafanhotos, a seca, a fome e os exércitos invasores estão assolando Israel. Essa trombeta fala do juízo de Deus.

Por isso o Avivamento passa pela:

I-                    O AVIVAMENTO COMEÇA COM A CONSCIÊNCIA DA CRISE QUE ESTAMOS ENFRENTANDO

Joel 2.1-11

O profeta Joel entende que a crise é resultado do pecado do povo e do juízo de Deus contra o pecado. Como Deus vê a igreja hoje? Tem Deus prazer na vida do seu povo ao ver a sua infidelidade? Tem Deus prazer na vida do seu povo ao ver que as coisas do mundo nos atrai mais do que as coisas de Deus. Será que Deus prazer na sua igreja ao ver que os crentes tem perdido seus VALORES E ABSOLUTOS, tem imitado o mundo e vivido apenas uma religiosidade sem vida, sem santidade e sem poder?

O que Falta:

1) FALTA DE PROFUNDIDADE NA VIDA ESPIRITUAL; 2) FALTA COMPROMISSO ESPIRITUAL; 3) FALTA SANTIDADE; 4) FALTA DE AMOR NOS RELACIONAMENTOS;

5) FALTA DE FIDELIDADE NA MORDOMIA DOS BENS.

O pecado nos torna fracos e afasta de nós a presença poderosa de Deus. Daí o começo da restauração passar pela consciência da crise.

II-                  O AVIVAMENTO COMEÇA COMO RESULTADO

DE UMA VOLTA PARA DEUS

v. 12-17

Como é o processo dessa volta?

·         É UMA VOLTA PARA UM RELACIONAMENTO PESSOAL COM DEUS - v. 12 “O SENHOR Deus diz: “Mas agora voltem para mim...”

·         É UMA VOLTA COM INTEGRALIDADE - v. 12 “com todo coração”

·         É UMA VOLTA COM RENUNCIAS - v. 12 “jejuando”

·         É UMA VOLTA COM QUEBRANTAMENTO PARA DEUS - v. 12 “chorando e se lamentando”

·         É UMA VOLTA COM SINCERIDADE PARA DEUS - v. 13 “Em sinal de arrependimento, não rasguem as roupas, mas sim o coração.”

·         É UMA VOLTA URGENTE PARA DEUS  - v. 12 “Voltem (agora mesmo) para o Senhor”. O acerto de vida com Deus é urgente. O profeta Joel ordena: “Toquem as cornetas no monte Sião, deem um grito de alarme no monte de Deus!” (2:1,15). A trombeta só era tocada em época de emergência.

III-                O AVIVAMENTO VEM COMO RESPOSTA DA BONDADE E MISERICÓRDIA DE DEUS - V. 13-14

Podemos esperar um tempo de restauração da parte do Senhor porque ele é infinitamente misericordioso. Ele tem prazer em perdoar. Ele tem prazer em restaurar.

Na ira ele se lembra da sua misericórdia. Deus é misericordioso. Ele é paciente e muito amoroso e está sempre pronto a mudar de ideia e não castigar.

Deus continua interessado na restauração do seu povo e ainda está comprometido com o seu imutável amor e propósito. Ele é fiel. Ele jamais cessou de nos buscar, nos atrair, de nos chamar para ele. Somos o seu povo.

IV - O AVIVAMENTO PASSA POR UMA VOLTA DO POVO AO SENHOR - V. 16-17

Ninguém pode ficar de fora dessa volta para Deus. Todo o povo deve ser congregado.

Toda a IGREJA deve ser santificada. Todavia o profeta começa a particularizar os que devem fazer parte dessa volta:

OS VELHOS DEVEM SER OS PRIMEIROS - v. 16 - A liderança precisa estar na frente, puxando a fila daqueles que têm pressa de voltarem para Deus.

OS JOVENS DEVEM SE VOLTAR PARA DEUS – V. 16 - As pressões sobre os jovens são muito grandes.

AS CRIANÇAS DEVEM SE VOLTAR PARA DEUS – V16

Precisamos trazer os nossos filhos à EBD e ensiná-los a buscarem ao Senhor. Não podemos entregar os nossos filhos à babá eletrônica. Temos que criá-los aos pés do Senhor e para a glória do Senhor.

V- OS RESULTADOS DO AVIVAMENTO - V. 18-32

QUANDO DEUS AVIVA A IGREJA, ELE MUDA A SUA VIDA

·         Quando a igreja se volta para Deus e acerta sua vida com ele, ele se compadece do seu povo: ao invés de fome, há fartura (2:19,24).

·         Ao invés de opressão do inimigo, há libertação (2:20).

·         Ao invés de seca, há chuvas abundantes (2:23).

·         Ao invés de prejuízo, há restituição (2:25).

·         Ao invés de vergonha, há louvor (2:26).

·         Ao invés de lamentação e de destruição, há a plena consciência de que Deus está presente (2:26,27).

QUANDO DEUS AVIVA A IGREJA, ELE DERRAMA SOBRE ELA O SEU ESPÍRITO - V. 28-32

O derramamento do Espírito não vem antes, mas depois que o povo se volta para Deus.

O derramamento é uma bênção da viva abundante, segura e restauradora que vem sobre trazendo vida, força e poder para a igreja.

O Espírito desceu no Pentecoste e a igreja saiu das quatro paredes para impactar o mundo.

Antes os crentes estavam com medo dos judeus.

Agora os judeus é que ficaram com medo dos crentes.

Quando nos voltamos para Deus, ele se volta para nós e restaura a nossa história.

By Marcos Mattos
Rádio Louvores Comunicações
O Melhor do Gospel é Aqui!